A importância do gerenciamento de riscos para a mineração

Fotografia de uma cava

Se usado de forma eficaz, o gerenciamento de riscos pode ser uma ferramenta poderosa para a tomada de decisões

O risco é inerente à maioria das atividades humanas. É uma característica sempre presente nas empresas e empreendimentos. Em linhas gerais, riscos significativos podem estar associados a acidentes de vários tipos (doméstico, industrial, tráfego). Sendo que os riscos podem ser naturais (terremotos, deslizamentos de terra, furacões), biológicos, financeiros, de segurança ou estrutural (falhas de estruturas e sistemas projetados). Já em nível pessoal, os riscos podem resultar em perda de propriedade, perda financeira e danos pessoais ou, em última análise, perda de vidas.

Nas últimas décadas, diversos procedimentos formais de avaliação e gerenciamento de risco foram desenvolvidos com o objetivo de se obter segurança operacional, pessoal e financeira aos empreendimentos. Assim, como a mineração é tida como uma indústria de alto risco tanto com relação à segurança quanto a questões financeiras, adotou-se como procedimento padrão a adoção de medidas de gerenciamento de risco.

Em geral, o desenvolvimento de abordagens de gestão de risco foi acionado por grandes desastres que entraram no domínio público. Permitindo, assim, a criação de padrões nacionais, códigos para uma variedade de aplicações e requisitos formais para a implementação de procedimentos de gestão de risco como parte dos processos de governança corporativa.

Se usado de forma eficaz, o gerenciamento de riscos pode ser uma ferramenta poderosa para a tomada de decisões. No entanto, para ser eficaz, requer percepção e compreensão detalhada da gama de riscos envolvidos em um empreendimento. Além disso, o desenvolvimento e implementação da avaliação de risco e procedimentos de gestão de risco requerem comprometimento do pessoal envolvido com grande destaque à liderança, que deverá incentivar a adoção de tais procedimentos.

Assim, uma avaliação de risco adequada deve ser iniciada pela definição do contexto ao qual o empreendimento ou empresa está inserido. Logo, este contexto inclui a avaliação de elementos externos e internos, além de se determinar o contexto de gerenciamento de riscos, os critérios de risco e a estrutura a qual o risco estará sendo monitorado.

Portanto, definir o ambiente externo em que do empreendimento está inserido significa considerar a relação entre a organização e o público externo. Logo, deve-se identificar os principais impulsionadores do negócio, as partes interessadas e suas percepções do empreendimento, da empresa e dos negócios, além de aspectos sociais, regulamentares, ambientais, culturais, competitivos, financeiros e políticos. Normalmente, muitas dessas questões não são consideradas como competência da engenharia geotécnica, mas, quando o risco de falha geral de uma estrutura está sendo avaliado, elas precisam ser consideradas.

Já estabelecer o contexto interno requer uma compreensão do negócio e de metas, objetivos e as estratégias em vigor para alcançá-los. Também envolve um entendimento das partes interessadas, da cultura da organização (incluindo sua tolerância ao risco) e da estrutura e capacidades da organização em termos de pessoas, sistemas, processos e acesso ao capital. Isso pode influenciar os controles ou tratamentos usados ​​para limitar a probabilidade ou consequências de falhas, por exemplo.

Por outro lado, estabelecer o contexto de gerenciamento de riscoimplica em definir os objetivos, limites e escopo do processo de gerenciamento de risco para a atividade ou parte da organização em questão. No caso de taludes de mina, os objetivos geralmente são maximizar a segurança e o retorno econômico. Esta etapa também envolve a definição das funções e responsabilidades de várias partes da organização e dos indivíduos que participam do processo de gerenciamento de riscos, os recursos necessários e os registros a serem mantidos.

E, por fim, o desenvolvimento de critérios de risco permite identificar os itens operacionais, técnicos, financeiros, sociais, legais, ambientais contra os quais o risco geotécnico deve ser avaliado. Em uma mina, os riscos geotécnicos são principalmente riscos econômicos e de segurança. Logo, os critérios de aceitabilidade para tais são variáveis. Já os critérios de risco econômico podem ser baseados nos resultados das análises de risco-retorno ou custo-benefício realizadas em cada estágio do projeto.

Banner de geotecnia que direciona o leitor ao site da Saff Engenharia

Compartilhe a publicação:

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Como podemos te ajudar?